terça-feira, 23 de maio de 2017

A ESQUECIDA


                                                  
Minha pele sempre de lado é deixada
embora ouça um canto alucinante,
mentindo pela sua essência inconstante,
no qual chama-me a lua de Estrela adorada.

Anseio o saber d`ser a senhora tão amada,
ter nos braços o universo em um instante,
ser presenteada com um amanhã confiante,
de que permanece sua presença em morada.

Mas, se rio, sei que lágrimas escorrerão;
já que minha sina é seguir em solidão
até que a cova me liberte finalmente.

Enquanto aguardo a esperada escuridão,
entorpeço este corpo rubro de paixão
com versos azuis iludindo a minha mente.


Soneto de Della Coelho
Imagem: google.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário